quinta-feira, 18 de setembro de 2014

FOI NUMA NOITE DE AGOSTO

  


 foi numa noite de agosto  
      que apareceu a tal lua  
      os lábios naquela água  
      o corpo dado aos amantes  
      amantes não sabem nada  
      que há tempos não se via  
      a gargalhada menina  
      da lua de rica rima  
      poetas que não se fiem  
      poetas nada sabem   
      que é até mesmo uma pena  
      que esta caneta tão prima  
      não seja feita mais fina  
      como ponta de punhal